segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Atividade Descrição Arquivística 2017/2

Texto para leitura e estudo dirigido:

CAPÍTULO 3 – O PRÍNCÍPIO DA PROVENIÊNCIA E O FUNDO DE ARQUIVO. In: COUTURE, Carol. ROUSSEAU, Jean-Yves.  Os fundamentos da disciplina arquivística. Tradução de Magda Bigotte de Figueiredo e Pedro Penteado. Lisboa, Publicações Dom Quixote, 1998.

• O texto está disponibilizado exclusivamente para o uso didático na disciplina de Arranjo e Descrição. Para acessar o texto clique AQUI.


ESTUDO DIRIGIDO

1.    Explique o princípio da proveniência no que diz respeito a sua criação e evolução.

2.    Defina o princípio da proveniência. Explique os dois graus do princípio da proveniência.

3.    Quais as vantagens da aplicação do princípio da proveniência e sua importância para a Arquivologia.

4.    Explique o principio da territorialidade e o princípio da proveniência territorial.

5.     Defina o fundo de arquivo e os critérios para sua existência.

6.    Disserte sobre a seguinte frase: “princípio da proveniência, é mais fácil enunciá-lo do que defini-lo e defini-lo do que aplicá-lo” (Duchein).

VALOR: 1,0 PONTO.

PRAZO: 30/08/2017, às 17:59.

TRABALHO INDIVIDUAL!


POSTAR NOS COMENTÁRIOS: NOME COMPLETO+ESTUDO DIRIGIDO.


Leitura complementar:

DUCHEIN, M. O respeito aos fundos em arquivística: princípios teóricos e problemas práticos. Arquivo & Administração, v. 10-14, n. 2, p. 01-16, 1986. Disponível em: <http://www.brapci.ufpr.br/brapci/v/a/11453>. Acesso em: 22 Ago. 2017.


Comentário:  Há 40 anos era publicado esse texto clássico da Arquivologia. Nessas quatro décadas a área experimentou diversas indagações e modificações teóricas e práticas. Por isso mesmo, o texto de Duchein continua incontornável. Foi publicado em português na Revista Arquivo & Administração, da Associação dos Arquivistas Brasileiros, em 1986. No momento, há uma versão em português disponível na BRAPCI - Base de Dados em Ciência da Informação https://goo.gl/92DZ54. Provavelmente seja a mesma publicada pela AAB. O original está disponivel em: https://goo.gl/tSZfLr
Prof. José Maria Jardim.

COOK, Terry. O conceito de fundo arquivístico: teoria, descrição e proveniência na era pós-custodial.


Escrito originalmente em 1992 pelo professor e arquivista Terry Cook, a publicação “O Conceito de Fundo Arquivístico: teoria, descrição e proveniência na era pós-custodial”, da Série Publicações Técnicas, nº 59, disponibilizada em versão digital, analisa com rigor o conceito de fundo arquivístico, partindo depois para a construção de uma visão consensual sobre ele. A obra, editada na Supervisão de Editoração e Programação Visual – COPED, do Arquivo Nacional (AN), conforme Programa Editorial da instituição, foi traduzida por Silvia Ninita, do AN, e Vitor Fonseca, da Universidade Federal Fluminense. Disponível em: Arquivo Nacional.

39 comentários:

  1. Nome: Enzo Daltoé Nepomoceno
    (Respostas do exercício, dia 21/08/2017)

    *** Parte 01

    1. Formulado por Natalis de Wailly e divulgado em uma circular de 1841, o princípio da proveniência foi criado a partir da necessidade de uma metodologia para a melhor organização dos arquivos. A evolução do princípio, surgido na França, pôde ser percebida em outros estados, como: o Estado da Prússia, com a adoção do ‘Provenienzprinzip’, a partir de 1881; nos Países Baixos, houve a formulação do conhecido “Manual dos Arquivistas Holandeses”, em 1898, que abordou o princípio; na Inglaterra, o termo ‘archives group’ foi criado para designar a prática; na Espanha e Itália, recebeu o título de ‘fondo’; em países do norte americano, como o Canadá e os Estados Unidos, houve a criação do termo ‘records group’. Readequando-se à realidade e à terminologia adotada nos procedimentos de arquivo dos diferentes países, o princípio da proveniência serve até hoje como base teórica e atividade prática da organização intelectual e física dos documentos de arquivo, agrupando-os de acordo com a relação que possuem com a própria entidade que os criou – caracterizando os fundos de arquivo.

    2. O princípio da proveniência é um método arquivístico que aborda a organização de documentos ou informações de uma mesma proveniência – mesma entidade ou elemento que os gerou –, sem que haja alterações referentes à ordem e à completude dos acervos. Ou seja, um fundo não pode conter documentos ou informações de autores ou atividades/funções diferentes. O princípio da proveniência possui dois importantes graus: o primeiro é caracterizado pela identificação do fundo de arquivo como um depósito arquivístico para o armazenamento da documentação de determinada entidade – o que garante a organização e completude do arquivo –; o segundo grau é a definição de um lugar para a ocupação do fundo, caso tenha havido qualquer modificação na ordem primitiva ou original da documentação. Como observação, o primeiro grau do princípio conserva a utilidade administrativa dos documentos, sendo cada fundo único. A consequência disso é a plena existência do valor de testemunho na documentação. O segundo grau já é ligado à integridade interna dos fundos, sendo uma prática que reflete principalmente no valor de testemunho dos documentos.

    3. São vantagens do princípio da proveniência: a garantia da integridade administrativa dos arquivos de uma entidade; a preservação do valor de testemunho encontrado na documentação de determinado fundo; a opção – do arquivista – de avaliar conjuntos de documentos e não os documentos um por um; o impedimento de interpretações e subjetividades em relação ao conteúdo e à proveniência dos documentos dentro dos fundos; a fácil recuperação da informação; a maximização no processo de gestão dos documentos; a eliminação de qualquer possibilidade de dispersão de documentos de caráter corrente, intermediário e permanente. A importância deste princípio para a área de arquivos é o fornecimento de elementos que interferem nas atividades do arquivista, auxiliando-o na organização e recuperação das informações contidas nos diversos suportes.

    ResponderExcluir
  2. Nome: Enzo Daltoé Nepomoceno
    (Respostas do exercício, dia 21/08/2017)

    *** Parte 02

    (Sobre a questão nº 04, não entendi, pois só achei o princípio da territorialidade e o princípio da pertinência territorial.)

    4. O princípio da territorialidade estabelece que a melhor utilização e preservação dos arquivos estão relacionadas ao meio de onde os próprios documentos são produzidos ou sofrem influência para serem produzidos. Isso significa que, para que o arquivo seja realmente vivo e ofereça condições para ser explorado, é necessário que a documentação seja de posse da entidade geradora ou da administração responsável pela absorção das posses e/ou atividades da entidade que gerou os documentos. O princípio da territorialidade é totalmente ligado ao princípio da proveniência. Já o princípio da pertinência territorial não está ligado ao princípio da proveniência, pois desconsidera o elemento da criação dos documentos na conservação dos arquivos. Em resumo, o princípio da pertinência territorial significa a dispersão física dos documentos de um mesmo fundo ou a criação de coleções de documentos. Um possível exemplo seria a documentação produzida pela Coroa Portuguesa quando a família real se instalou no Brasil, por conta das ações de Napoleão Bonaparte. Hipoteticamente, por mais que a posse atual da documentação fosse de direito do Governo de Portugal, seguindo o defendido pelo princípio da pertinência territorial, a documentação produzida no Brasil deveria compor o acervo de um arquivo brasileiro e não de um arquivo de Portugal.

    5. Entre algumas diferenciações do que possa significar o fundo de arquivo, há consenso ao dizer que ele é um depósito para a inserção e guarda de documentos de determinada entidade – podendo ser uma pessoa física ou jurídica no exercício de suas funções ou atividades –, sendo uma ferramenta de grande utilidade na organização tanto física quanto intelectual dos arquivos. Falando-se em instituições públicas ou privadas, alguns critérios que permitem a existência de fundos de arquivo, são: o organismo deve possuir sua existência jurídica fundamentada por um ato preciso e datado – lei, decreto, portaria –; a instituição deve possuir atribuições precisas e estáveis, definidas por textos de valor legal ou regulamentar; o fundo de arquivo deve ser definido com exatidão na hierarquia administrativa, a partir do ato que o originou, sendo previamente esclarecida a subordinação do fundo a outro organismo, se existente; ter um chefe responsável que possa tratar de assuntos relacionados ao fundo, sem submetê-los por decisões de uma autoridade superior; ter a sua organização interna – a do fundo – reconhecida e fixada no organograma.

    6. Duchein faz essa afirmação devido à dificuldade que os arquivistas se deparam ao organizar os arquivos. A hierarquia complexa das organizações; a falta de uma preocupação com a organização dos documentos desde quando criados; a mistura de documentos provenientes de pessoas, organismos, funções ou atividades distintas em um mesmo acervo; e a perda parcial de documentos/informações produzidas pela instituição são alguns dos vários exemplos que ilustram as observações feitas a respeito do princípio da proveniência: a proveniência é algo definido com clareza e de fácil compreensão. O que se torna difícil é sua aplicação, visto que nem todo o acervo está completo e nem toda organização tem sua hierarquia bem definida. Há também outros problemas relacionados às atividades de produção e eliminação de documentos.

    ResponderExcluir
  3. Eduardo Ferreira Dias

    https://drive.google.com/open?id=0BxWFYh_QA4aweER0dVlXSmZUWFU

    ResponderExcluir
  4. Nome: Rodrigo dos Santos Nobres.

    1. O princípio da proveniência é uma lei que rege todas as intervenções arquivísticas. O respeito deste princípio, na organização e no tratamento dos arquivos qualquer que seja sua origem, idade, natureza ou suporte. O método de trabalho foi elaborado pelo francês Natalis de Wailly e provado pelo ministro da tutela T. Duchâtel revelou-se, posteriormente, muito mais do que um simples modo de fazer. Natalis de Wailly acabou fornecendo uma maneira original de abordar os arquivos, permitindo evitar graves e irreparáveis que se cometiam com a organização de arquivos por assunto, tema ou qualquer outro fator. O princípio da proveniência define-se como o princípio fundamental para que os arquivos de uma mesma proveniência não sejam misturados com os de outra proveniência e devem ser conservados segundo sua ordem primitiva caso exista. Ou seja, o princípio da proveniência fixa a identidade do documento, relativamente a seu produtor.
    2. O primeiro grau do princípio da proveniência nos leva a considerar o fundo de arquivo como uma entidade distinta. O primeiro grau tem aplicação no plano do valor primário e secundário dos documentos de arquivos. É indispensável à plena existência do valor de testemunho do documento de arquivo.
    No segundo grau, o princípio da proveniência exige que todos os documentos de um fundo de arquivo ocupem um determinado lugar que tem de ser respeitado ou restabelecido, caso a ordem primitiva ou a ordem tenha sido modificada por qualquer razão. O primeiro grau considera o fundo de arquivo como uma entidade distinta, sendo que se deixam juntos ou se agrupam todos os documentos criados ou recebidos pela mesma entidade. O segundo grau visa o respeito ou a reconstituição da ordem interna do fundo.
    3. As vantagens da aplicação do princípio da proveniência:
    • Garante a integridade administrativa dos arquivos de uma unidade e, por outro, o pleno valor de testemunho dos documentos em fundo de arquivo.
    • Ela permite em primeiro lugar ter em conta a natureza dos documentos a tratar.
    • Favorece a recuperação da informação.
    • Maximiza o processo de gestão de arquivos.
    • Permite isolar e circunscrever os fundos arquivísticos e distingui-los de outros fundos.
    • A aplicação do princípio da proveniência, elimina qualquer possibilidade de dispersão dos documentos de arquivo (estando eles na fase activa, semiactiva ou definitiva).

    ResponderExcluir
  5. Nome: Rodrigo dos Santos Nobres.

    4. O princípio da territorialidade e o princípio da proveniência territorial.
    O princípio da proveniência territorial distingue-se em primeiro lugar do princípio da pertinência territorial pelo fato de o primeiro ser um derivado do princípio da proveniência enquanto o segundo é o oposto. O princípio da territorialidade define-se como sendo o princípio segundo o qual os arquivos públicos, próprios de um território, seguem o destino deste último. Este território pode ser um país, uma região administrativa ou até uma instituição.
    5. O princípio de proveniência remete-nos para um conceito de extrema importância para os arquivistas: a noção de Fundo de Arquivo. O fundo de arquivo representa, em última análise, a unidade fundamental de organização arquivística a partir da qual se vão fixar todas as unidades de trabalho utilizadas pelos arquivistas. Se a instituição foi extinta e já não produz documentos estamos, neste caso, perante um fundo fechado. O fundo é aberto quando o organismo continua a produzir documentos que se vão reunindo no seu arquivo.

    6. “Princípio da proveniência, é mais fácil enunciá-lo do que defini-lo e defini-lo do que aplicá-lo” (Duchein).
    A frase de Duchein explica a respeito do princípio da proveniência, que é mais do que um simples modo de fazer, mas sim uma forma original de arquivar, é algo definido com clareza e de fácil compreensão. Esse princípio permite evitar graves acidentes e muitas vezes irreparáveis que se cometiam dentro da organização de arquivos, como falta de cuidados e uma organização necessária e outros problemas como atividades de produção e eliminação de documentos. O princípio da proveniência fixa a identidade do documento, relativamente a seu produtor, sendo fundamental para que os arquivos de uma mesma proveniência não sejam misturados com os de outra proveniência e devem ser conservados segundo sua ordem primitiva caso exista.


    ResponderExcluir
  6. Nome: JOYCE ROSA DA COSTA

    1. Explique o princípio da proveniência no que diz respeito a sua criação e evolução.
    Resposta: O princípio é uma lei aplicável para tudo, por todos, e em todas as situações. Em arquivística, o princípio da proveniência é deste tipo. Com efeito, o método de trabalho elaborado pelo historiador francês Natalis de Wailly(1805-1886) e aprovado pelo ministro da tutela T. Duchâtel revelou-se, posteriormente, muito mais do que um simples modo de fazer. Natalis de Wailly acabou fornecendo uma maneira original de abordar os arquivos, permitindo evitar graves e irreparáveis que se cometiam com a organização de arquivos por assunto, tema ou qualquer outro fator. O princípio da proveniência define-se como o princípio fundamental para que os arquivos de uma mesma proveniência não sejam misturados com os de outra proveniência e devem ser conservados segundo sua ordem primitiva caso exista. Ou seja, o princípio da proveniência fixa a identidade do documento, relativamente a seu produtor.

    2. Defina o princípio da proveniência. Explique os dois graus do princípio da proveniência.
    Resposta: Princípio da proveniência: Fixa a identidade do documento, relativamente a seu produtor. Por este princípio, os arquivos devem ser organizados em obediência à competência e às atividades da instituição ou pessoa legitimamente responsável pela produção, acumulação ou guarda dos documentos. Arquivos originários de uma instituição ou de uma pessoa devem manter a respectiva individualidade, dentro de seu contexto orgânico de produção, não devendo ser mesclados a outros de origem distinta.
    O primeiro grau do princípio da proveniência nos leva a considerar o fundo de arquivo como uma entidade distinta. O primeiro grau tem aplicação no plano do valor primário e secundário dos documentos de arquivos. É indispensável à plena existência do valor de testemunho do documento de arquivo.
    No segundo grau, o princípio da proveniência exige que todos os documentos de um fundo de arquivo ocupem um determinado lugar que tem de ser respeitado ou restabelecido, caso a ordem primitiva ou a ordem tenha sido modificada por qualquer razão. O primeiro grau considera o fundo de arquivo como uma entidade distinta, sendo que se deixam juntos ou se agrupam todos os documentos criados ou recebidos pela mesma entidade. O segundo grau visa o respeito ou a reconstituição da ordem interna do fundo.



    ResponderExcluir
  7. Nome: JOYCE ROSA DA COSTA - CONTINUAÇÃO
    3. Quais as vantagens da aplicação do princípio da proveniência e sua importância para a Arquivologia.
    • Resposta: As vantagens são: Integridade administrativa dos arquivos de um organismo e, consequentemente, o pleno valor de testemunho dos documentos de um fundo de arquivo.
    • Leva o arquivista a ter em conta a natureza dos documentos de um determinado fundo assim como as particularidades de funcionamento do organismo a que eles dizem respeito.
    • Leva igualmente o profissional da arquivística a considerar grandes conjuntos de documentos em vez de documentos à peça.
    • Favorece também a recuperação da informação.
    • Maximiza o processo de gestão dos arquivos ao permitir aplicar o princípio da universalidade como método operatório.
    • A aplicação do princípio da proveniência elimina qualquer possibilidade de dispersão dos documentos de arquivo (estando eles na fase activa, semiactiva ou definitiva).
    • Por último, permite isolar e circunscrever os fundos arquivísticos e distingui-los de outros fundos.


    4. Explique o principio da territorialidade e o princípio da proveniência territorial.


    Resposta: O princípio da territorialidade define-se como sendo «o princípio segundo o qual os arquivos públicos, próprios de um território, seguem o destino deste último». Este território pode ser um país, uma região administrativa ou até uma instituição.

    O princípio da territorialidade distingue-se, pois, do Princípio da Pertinência Territorial «segundo o qual, sem se ter em conta o seu lugar de criação, os arquivos deveriam ser entregues ao serviço de arquivo com jurisdição arquivística sobre o território a que o conteúdo deles se refere».

    A aplicação deste último princípio pode levar como é óbvio, à dispersão física dos documentos de um mesmo fundo ou à criação de coleções, contrariando, por isso, um dos fundamentos da arquivística.

    “O valor do princípio da territorialidade reside no facto de para que os arquivos permaneçam vivos e sejam utilizados e melhor entendidos, eles devem o mais possível, ser conservados nos meios donde emanam ou que influenciaram a sua produção”.

    Este princípio ficou oficializado com a assinatura, em 1978, da Convenção de Viena sobre a Sucessão dos Estados em Matéria de Bens, Arquivos e Dívidas de Estado.


    5. Defina o fundo de arquivo e os critérios para sua existência.
    Resposta: O princípio de proveniência remete-nos para um conceito de extrema importância para os arquivistas: a noção de Fundo de Arquivo. O fundo de arquivo representa, em última análise, a unidade fundamental de organização arquivística a partir da qual se vão fixar todas as unidades de trabalho utilizadas pelos arquivistas. Se a instituição foi extinta e já não produz documentos estamos, neste caso, perante um fundo fechado. O fundo é aberto quando o organismo continua a produzir documentos que se vão reunindo no seu arquivo

    6. Disserte sobre a seguinte frase: “princípio da proveniência, é mais fácil enunciá-lo do que defini-lo e defini-lo do que aplicá-lo” (Duchein).
    Resposta: Duchein faz essa afirmação devido à dificuldade que os arquivistas se deparam ao organizar os arquivos. Ele explica a respeito do princípio da proveniência, que é mais do que um simples modo de fazer, mas sim uma forma original de arquivar, é algo definido com clareza e de fácil compreensão.

    ResponderExcluir
  8. Maristela Alvarenga Correa

    https://drive.google.com/file/d/0B6T3-NuskNdwUUdHYW16RWNNVE0/view

    ResponderExcluir
  9. Maria Ivonete Rodrigues https://drive.google.com/file/d/0BwoYTKFrvC2kR1Znel9tQW1Ndk0/view?usp=sharing

    ResponderExcluir
  10. Fernanda Leal de Souza

    https://drive.google.com/file/d/0B2ouEETUmGH6S1QyMTFvNmw0blk/view?usp=sharing

    ResponderExcluir
  11. Graziele Laurindo do Carmo
    https://drive.google.com/open?id=150VPqSqCTZaA4OoJHeF5L1XGOCd1cilmWbRAjzWcgiQ

    ResponderExcluir
  12. Valéria da Penha Monteiro Bandeira
    https://drive.google.com/file/d/0B2GfzY3WQLkBRTRQNk52d1NPV3c/view?usp=sharing

    ResponderExcluir
  13. Estudo Dirigido
    Descrição Arquivistica
    Aluno: Eduardo Batista Lamas
    Prof. Andre

    1) Explique o princípio da proveniência no que diz respeito a sua criação e evolução.
    R= Ele o princípio da proveniência diz respeito a ordem interna do fundo, o sistema de organização dos documentos (leia-se o sistema que serve para a classificação e depois para a ordenação dos documentos no interior dos fundos) deve ser organização na ordem original do fundo de onde administrativamente o documento é proveniêncite ou seja de sua origem. Ou seja a aplicação do principio da proveniência e o fundo de arquivo são realidades arquivísticas que se justifica perfeitamente ligar de forma direta a preocupação administrativas.
    O princípio da proveniência e o fundo de arquivo se aplicam à organização dos arquivos durante a sua fase corrente, intermediária e permanente.
    2) Defina o princípio da proveniência. Explique os dois graus do princípio da proveniência.
    R= O princípio da proveniência é assim definido como princípio fundamental onde os arquivos de uma mesma proveniência não deve ser misturados com os de outra proveniência e devem ser conservados segundo sua ordem original, ou seja, deve ser colocado no fundo de onde se originou.
    Primeiro Grau – Deve-se considerar o fundo como uma entidade distinta. È aplicado o princípio da proveniência se agrupando todos os documentos criados ou recebidos por determinado órgão administrativo no exercício de suas atividades.
    Segundo Grau – O princípio da proveniência exige que todos os documentos de um mesmo fundo ocupem um lugar que deve ser respeitado caso a ordem original tenha sido alterada por qualquer motivo. Ele é essencial para um valor de testemunho completo.
    3) Quais as vantagens da aplicação do princípio da proveniência e sua importância para a arquivologia.
    R= É o único meio de garantia a integridade administrativa de todos os arquivos gerados em uma unidade e preservar o seu valor de testemunho do fundo de onde o mesmo provem, permitindo em primeiro lugar ter em conta a natureza dos documentos a tratar.
    A sua aplicação e o resultado, o fundo de arquivo, levam o profissional da arquivologia a considerar grandes conjuntos de documentos em vez de documentos a peça. Este procedimento tem a vantagem de evitar a interpretação e qualquer subjetividade que possa estar associada ao fundo, visto que o documento tem uma única proveniência. A aplicação do princípio da proveniência maximiza o processo de gestão de arquivos e permite aplicar o princípio da universalidade.
    Assim sendo a aplicação do princípio da proveniência elimina qualquer possibilidade de dispersão dos documentos corrente, intermediario ou permanente.

    ResponderExcluir
  14. Eduardo Batista lamas
    4) Explique o princípio da territorialidade e o princípioda proveniência territorial.
    R= O real valor do princípio da territorialidade vem do fato de que para os arquivos permaneçam em atividade para serem utilizados e também entendidos com clareza os mesmos devem ser conservados no meio onde emanam ou que influenciaram a sua origem. A grande importância deste principio, da proveniência territorial, no entanto de reconhecimento por parte dos arquivistas, deveria ser objeto de maior estudo e atenção, pois estipula que os arquivos deveriam ser conservados nos serviços de arquivo do território de onde foram originados.
    5) Defina o Fundo de Arquivo e os critérios para sua existência.
    R= Fundo de Arquivo é um agrupamento intelectual de informações registradas em suportes das mais variadas espécies que estão na maioria das vezes dispersas, onde se deve levar em consideração o valor que contêm o documento produzido.
    É esse valor de prova que faz dos arquivos testemunos objetivos e privilegiados da vida das organizações, que pode assim ser definido “Canada – conjunto de documentos de qualquer natureza reunidos automatica e organicamente, criados e/ou acumulados e utilizados por uma pessoa fisica ou juridica no exercício das suas atividades ou funções.
    Pode também ser: Conjunto de documentos de qualquer natureza, documentos reunidos automaticamente e organicamente, documento que possui ligação com as atividades e as funções.
    6) Disserte sobre a seguinte frase: “princípio da proveniência, é mais fácil enunciá-lo do que defini-lo e defini-lo do que aplica-lo (Duchein).
    R= Para quem trabalha com arquivo, ou seja, o profissional da arquivística, vive essa expressão acima citada quando o mesmo tem que decidir a situação dos fundos de arquivo onde há uma certa complexidade administrativa que obedecem outra ordem organizacional.
    Para se produzir o fundo (conjunto de arquivos) seja público ou privado, deve ser considerado a sua ordem de existência ou seja sua origem resultando do ato que o gerou. Deve ter um valor legal que o regulamente. Deve ter exatidão em relação a ação que deu origem ao documento levando-se em conta a subordinação a outros organismos de níveis mais elevados. Deve se ter um responsável com poderes de decisão sobre os documentos ou fundos e seus assuntos ali tratados.

    ResponderExcluir
  15. Nome: Milena Ferreira Barros 

    Estudo dirigido da Disciplina de Descrição Arquivística 
    1 - O princípio da proveniência foi criado para melhor atender a organização dos arquivos, a metodologia foi elaborado pelo francês Natalis de Wailly e provado pelo ministro da tutela T. Duchâtel. O princípio da proveniência fixa a identidade do documento, relativamente a seu produtor. Serve até hoje como base teórica e atividade prática da organização intelectual e física dos documentos de arquivo, agrupando-os de acordo com a relação que possuem com a própria entidade que os criou. 
    2 - O princípio da proveniência é um método que aborda a organização de documentos arquivísticos de uma mesma proveniência. Possui dois graus: o primeiro grau tem aplicação no plano do valor primário e secundário dos documentos de arquivos. É indispensável a existência do valor de testemunho do documento de arquivo. O segundo grau, o princípio da proveniência exige que todos os documentos de um fundo de arquivo ocupem um determinado lugar, sendo respeitado ou restabelecido, caso a ordem primitiva ou a ordem tenha sido modificada por qualquer razão.
    3 - As vantagens da aplicação do princípio da proveniência: a garantia da integridade administrativa dos arquivos de uma entidade; a preservação do valor de testemunho encontrado na documentação de determinado fundo; favorece a recuperação da informação; maximiza o processo de gestão de arquivos; a eliminação de qualquer possibilidade de dispersão de documentos de caráter corrente, intermediário e permanente; permite isolar e circunscrever os fundos arquivísticos e distingui-los de outros fundos.
    4 - O princípio da territorialidade define-se como sendo o princípio segundo o qual os arquivos públicos, próprios de um território, seguem o destino deste último. Este território pode ser um país, uma região administrativa ou até uma instituição. Está totalmente ligado ao princípio da proveniência. O princípio da pertinência territorial não está ligado ao princípio da proveniência, pois desconsidera o elemento da criação dos documentos na conservação dos arquivos. Significa a dispersão física dos documentos de um mesmo fundo ou a criação de coleções de documentos.
    5 - O fundo de arquivo representa a unidade fundamental de organização arquivística a partir da qual se vão fixar todas as unidades de trabalho utilizadas pelos arquivistas, podendo ser uma pessoa física ou jurídica no exercício de suas funções ou atividades. Alguns critérios  para a existência de fundos de arquivo é que um organismo deve possuir sua existência jurídica fundamentada por um ato preciso e datado, o fundo de arquivo deve ser definido com exatidão na hierarquia administrativa e ter um chefe responsável que possa tratar de assuntos relacionados ao fundo
    6 - A proveniência é algo definido com clareza e de fácil compreensão, o difícil é sua aplicação, já que nem todo o acervo está completo e nem toda organização tem sua hierarquia bem definida. Duchein faz essa afirmação devido à dificuldade que os arquivistas se deparam ao organizar os arquivos. Além dos problemas quanto a produção e eliminação de documentos.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Bruno Pereira dos Anjos
    https://docs.google.com/document/d/1rkoThKamBcvdryLOcHpfucouTo-Ueoom_P4fhSGVpjo/edit?usp=sharing

    ResponderExcluir
  18. ESTUDO DIRIGIDO

    1. Explique o princípio da proveniência no que diz respeito a sua criação e evolução.
    O princípio da providência teve início através do historiador francês Natalis de Wailly em 1841, a proposta foi de evitar erros através de organizações por assunto, tema ou outro fatores e a perda de documentos produzidos pelas administrações. Ele mostrou que o arquivo é o produto de atividades produzidos por pessoas físicas ou pessoas jurídicas, então deve ser respeitado o princípio da proveniência e fundo que é respeitar a ordem para que ele foi criado evitando a mistura de documentos de uma entidade com outra e de setores diferentes. Conforme Natalis de Wailly o documento teve deve ser organizado conforme a sua ordem primária respeitando sua proveniência e não sendo misturados com os demais documentos pertencente à outras entidades e ou proveniência.

    2. Defina o princípio da proveniência. Explique os dois graus do princípio da proveniência.

    [...] Princípio fundamental segundo o qual os arquivos de uma mesma proveniência não devem ser misturados com os de outra proveniência e devem ser conservado segundo a sua ordem primitiva caso ela exista. [...]

    No primeiro grau o principio da proveniência leva-nos a considerar o fundo de arquivo como uma entidade distinta. Assim, é aplicado ao primeiro grau o princípio da proveniência quando se deixam juntos ou quando se agrupam, se tiverem sido dispersos, todos os documentos criados ou recebidos por determinada personagem ou organismo no exercício da suas respectivas atividades.
    No segundo grau exige que todo documento de um fundo de arquivo ocupem um determinado lugar que tem de ser respeitado ou restabelecido caso a ordem primitiva ou a ordem original tenha sido modificado por qualquer razão. No plano do valor primário os documentos intermediários e correntes, está proposta parece perfeitamente natural desde que tenha sido dada uma ordem aos documentos.


    3. Quais as vantagens da aplicação do princípio da proveniência e sua importância para a Arquivologia.

    • É o único meio de garantir, por um lado, a integridade administrativa dos arquivos de uma unidade e, por outro, o pleno valor de testemunho dos documentos de um fundo de arquivo;
    • Tem em conta a natureza dos documentos a tratar;
    • Evita a mà interpretação que possa ser associada;
    • Recuperação de informação;
    • Elimina qualquer possibilidade de dispersão dos documentos intermediários e correntes;
    • Diminuí os erros devido à descrição documental apropriada.

    4. Explique o principio da territorialidade e o princípio da proveniência territorial.

    O princípio da territorialidade mostra que o documentos devem ser arquivado conservados nos países ou na região administrativa em que foram produzidos;

    Já o outro princípio fala que o documento deve ser entregue ao serviço de arquivo com jurisdição arquivística sobre o território a que o conteúdo deles se refere, porém esse princípio contraria o fundamento da artística.

    Aluna: Dalila Rodrigues Farias

    ResponderExcluir


  19. 5. Defina o fundo de arquivo e os critérios para sua existência.

    [...] Conjunto de peças, independente da sua natureza, que qualquer corpo administrativo, pessoa física ou moral, reuniu orgânica e automaticamente em virtude das suas funções ou atividades. [...]
    Ou [...] Conjunto de documentos de qualquer natureza reunidos automática e organicamente, criados e/ou acumulados e utilizados por uma pessoa física ou moral ou por uma família no exercício das suas atividades ou das suas funções. Os critérios para sua existência são:
    • Para produzir um fundo de arquivo no sentido que o arquivista dà a este termo, um organismo, seja ele público ou privado, deve possuir um nome e uma existência jurídica próprias resultantes de um ato preciso e datado;
    • Ele deve possuir atribuições precisa e estáveis, definidas por um texto com valor legal ou regulamentar.
    • A sua posição no seio da hierarquia administrativa deve ser definida com exatidão através do ato que lhe deu origem; em particular, a sua subordinação a outro organismo de nível mais elevado deve ser claramente conhecida.
    • Deve ter um chefe responsável, gozando do poder de decisão correspondente ao seu nível hierárquico. Por outras palavras deve, poder tratar dos assuntos da sua competência sem ter de submetê-los automaticamente por decisão a uma autoridade superior;
    • A sua organização interna deve, tanto quanto possível, ser conhecida e fixada no organograma.

    6. Disserte sobre a seguinte frase: “princípio da proveniência, é mais fácil enunciá-lo do que defini-lo e defini-lo do que aplicá-lo” (Duchein)

    Conforme Duchein o princípio da providência é muito complexo e vale mais apena ser usado para as administrações, entidades, empresas, não sendo aplicável para pessoas físicas. Esse princípio é mais fácil de ser posto no papel porém na prática ele é mais difícil devido à sua complexidade de arquivar o documento conforme as origens primária, conforme a sua criação, e guardar o documento conforme a sua criação isso faz com que o princípio não seja tão um aplicável conforme era esperado por Nataly, e o princípio não tem uma definição por completa, há várias definições que não conseguem ser unificadas e não conseguem ter apenas uma definição sobre assunto as varias especulações geram diversas definições.


    Aluna: Dalila Rodrigues Farias

    ResponderExcluir
  20. Maristela Alvarenga Correa

    https://drive.google.com/file/d/0B6T3-NuskNdwUUdHYW16RWNNVE0/view?usp=sharing

    ResponderExcluir
  21. Nome: Giovanna Antonella Mansur Buffon

    Estudo dirigido: Descrição Arquivística

    1. Explique o princípio da proveniência no que diz respeito a sua criação e evolução.
    O Princípio da Proveniência foi elaborado pelo historiador francês Natalis Wailly(1805-1886) e foi aprovado pelo ministério da tutela T.Duchatel.
    Natalis Wailly acabou com as propostas de dar personalidade disciplinar própria dos arquivísticos, e assim nasceu o primeiro componente do principio da proveniência segundo a qual cada um dos arquivos é diferente dos seus semelhantes com isso Natalis Wailly conseguiu tirar a arquivística da anarquia e a instalava sobre uma base sólida que pemitiria a evolução Arquivística.

    2. Defina o princípio da proveniência. Explique os dois graus do princípio da proveniência.
    O Princípio da proveniência exprime a própria essência do valor de testemunho e possui dois graus.
    Primeiro grau leva-nos considerar o fundo de arquivo como entidade distinta. Serve tanto para documentos de valor primário quanto de valor secundário.
    Segundo grau exige que todos os documentos de um fundo de arquivo ocupam um determinado lugar que tem que ser respeitado ou restabelecido a ordem primitiva ou a ordem original, caso tenha sido modificada.

    3. Quais as vantagens da aplicação do princípio da proveniência e sua importância para a Arquivologia.
    É o único meio de garantir , por um lado a integridade administrativa de uma unidade, por outro, o pleno valor de testemunho dos documentos de um fundo de arquivo e além disso ela maximiza o processo de gestão dos arquivos.

    4. Explique o principio da territorialidade e o princípio da proveniência territorial.
    O Princípio da Proveniência Territorial estipula que as arquivos deveriam ser conservados nos serviços de aquivo que foram produzidos.

    5. Defina o fundo de arquivo e os critérios para sua existência.
    É o conjunto de documentos reunidos organicamente e automaticamente utilizados por pessoas físicas ou jurídicas.


    6. Disserte sobre a seguinte frase: “princípio da proveniência, é mais fácil enunciá-lo do que defini-lo e defini-lo do que aplicá-lo” (Duchein).
    Duchein faz essa afirmação devido à dificuldade que os arquivistas se deparam ao organizar os arquivos.


    ResponderExcluir
  22. ESTUDO DIRIGIDO

    1. Segundo o historiador francês Natalis de Wailly proveniência é a origem do documento, advinda de um corpo (estabelecimento, família ou indivíduo), a ser agrupado e não misturado com outros que não lhes digam respeito.
    Mais tarde, Natalis, concluiu que cada um dos fundos de arquivos era diferente dos seus semelhantes.
    Colocava, assim, os arquivos sobre uma base sólida, retirando-os da anarquia (documentos distintos misturados), possibilitando-os uma evolução para o estatuto de disciplina.

    2. O princípio da proveniência fixa a identidade do documento, relativamente ao seu produtor. Por este princípio, os arquivos devem ser organizados em obediência à competência e às atividades da instituição ou pessoa legitimamente responsável pela produção, acumulação ou guarda dos documentos.
    Registram-se dois graus relativo a proveniência:
    1º) Quando enxerga o fundo de arquivo como entidade distinta e indivisível, aplicando-o sobre documentos agrupados, todos eles criados ou recebidos por determinada pessoa ou organismo, no exercício de suas funções.
    2º) O princípio da proveniência exige que todos os documentos de um mesmo fundo de arquivo ocupem um determinado lugar, específico, caso a ordem – primitiva ou original – tenha sido modificada por qualquer razão. Em síntese, torna-se imprescindível respeitar a sua ordem original e a sua estrutura.

    3. Integridade administrativa do arquivo de uma instituição (empresa ou indivíduo) e, por conseqüência, o pleno valor de testemunho dos documentos de um fundo arquivístico.
    Instiga o arquivista a considerar a natureza dos documentos de um determinado fundo, assim como as particularidades de funcionamento do organismo a que eles dizem respeito.
    Leva igualmente o profissional da arquivística a considerar grandes conjuntos de documentos ao invés de peça por peça.
    A importância do princípio da proveniência dá-se quando identificamos, através dele, o produtor do documento e sua(s) atividade(s), as quais gerarão a organicidade que interligará todos os documentos do Arquivo, tão importante para diferenciar tais documentos de outros documentos, aleatórios e/ou de fundos distintos destes.

    4. O princípio da territorialidade é o princípio segundo o qual os arquivos públicos, próprios de um território, seguem o destino deste território, sendo que território pode referir-se a um país, uma região administrativa ou até uma instituição.
    O princípio da territorialidade distingue-se, pois, do Princípio da Proveniência (ou Pertinência) Territorial, segundo o qual, sem se ter em conta o seu lugar de criação, os arquivos deveriam ser entregues ao serviço de arquivo com jurisdição arquivística sobre o território a que o conteúdo deles se refere.

    5. Fundo de arquivo é a característica básica, fundamental (mesma origem, mesmo produtor), de um conjunto de documentos.
    Para produzir um fundo de arquivo um organismo deve possuir um nome e uma existência jurídica próprias, resultantes de um ato (lei, decreto, portaria, etc) preciso e datado.
    O organismo deve possuir atribuições precisas e estáveis, definidas por um texto com valor legal ou regulamentar.
    A sua organização interna deve ser conhecida e fixada num organograma.

    6. “É o conjunto dos arquivos resultantes do trabalho de uma administração – qualquer que seja a escala da mesma – constituindo um todo orgânico, completo por si mesmo, capaz de tratar de forma independente, sem a intervenção de uma autoridade superior ou exterior, todos os aspectos dos assuntos que são da sua competência”. (Duchein)
    Na prática, contudo, Duchein chama a atenção – “Nenhum departamento corresponde a esta definição, existindo sempre interdependências”!
    Dificuldades práticas do “princípio da proveniência:
    - Determinação das unidades administrativas que irão se constituir em fundos de arquivo.
    - Dificuldade de definir os fundos em relação a hierarquia dos mesmos.
    - Dificuldade na seleção e na definição do valor – histórico ou administrativo – do documento.

    ResponderExcluir
  23. Brenda Rodrigues
    Descrição Arquivística

    https://docs.google.com/document/d/1BzKAdwpGQi7cavyZHJ23rfziRbvwABUbfM6hRVMYWxc/edit?usp=sharing

    ResponderExcluir
  24. Estudo dirigido - Descrição Arquivística

    Aluna: Carolina Borges Caetano

    1. O princípio da proveniência foi pensado como agente facilitador na organização dos Arquivos, apenas os documentos que possuem relação uns com os outros podem permanecer em um mesmo local, um mesmo fundo.
    Natalis de Wailly foi o responsável pela criação do princípio da proveniência, após a divulgação de sua circular, sua ideia foi adotada em outras localidades, e permanece sendo um dos pilares da Arquivística.

    2. O princípio da proveniência dita que os documentos de uma origem específica não devem se misturar com outros, de proveniência distinta. Este princípio possui dois graus, o primeiro deles considera o arquivo como uma entidade distinta e indivisível, deixando agrupado todos os documentos criados e recebidos por determinada instituição no exercício de suas respectivas atividades. Já o segundo grau, exige que todos os documentos de arquivo que tiverem sua ordem primitiva ou ordem original alteradas por qualquer motivo, ocupem um lugar restabelecido e respeitado.

    3. Entre as vantagens do princípio da proveniência e sua importância pra Arquivologia, podemos citar: A relação de garantia da ordem estritamente administrativa do documento e o valor de testemunho; a recuperação da informação; a maximização do processo de gestão dos arquivos; a "facilidade" no manuseio de grandes conjuntos de documentos ao invés de lidar com documentos avulsos; o isolamento dos fundos aquivísticos; etc.

    4. O princípio da territorialidade recomenda que os arquivos permaneçam em seu território de criação, este primeiro princípio tem uma forte ligação com a proveniência. Já o princípio da pertinência territorial dita totalmente o contrário, segundo ele, um mesmo fundo de arquivo poderia ter partes dos documentos em um território e o restante em outro. Contrariando totalmente o princípio da proveniência.

    5. O fundo de arquivo é o conjunto de documentos de uma entidade, é indispensável que esse fundo respeite o princípio da proveniência, já que este é o principal responsável pela sua existência.
    Além disso, algumas características são essenciais na produção do fundo de arquivo. O organismo produtor deve possuir nome e uma função jurídica própria; atribuições precisas e estáveis; uma posição hierárquica definida; poder de decisão e se possível, a organização interna deve ser conhecida e fixada em um organograma.

    6. Quando falamos de proveniência estamos falando de algo fundamental e prático, pelo menos deveria ser prático. O que dificulta sua aplicabilidade é o modo como as pessoas tratam os documentos durante seu ciclo de vida, partindo de sua criação e passando por todas as fases. Existe uma dificuldade explícita em padronizar um tratamento documental dentro das instituições, mesmo tendo como base esses princípios.

    ResponderExcluir
  25. Aluna: Thatyelly Pompermayer de Paula

    Link: https://1drv.ms/b/s!Ah4RhLdS3K-XkizrRPrYwEXlsIiH

    ResponderExcluir
  26. Victoria Helena das Candeias Alves de Aguiar


    1) O princípio da proveniência surgiu na França a partir da necessidade de organizar os arquivos por fundos ou núcleos de uma mesma fonte produtora/geradora sem msiturar aos arquivos de outras fontes. Nataly de Wailly foi o criador do conceito aprovado a pelo ministro Duchatel que é o primeiro registro de respeito aos fundos de arquivos. O mesmo também ficou conhecido na Inglaterra, Espanha e Itália e por fim se espalhou pelo mundo sendo utilizados na maioria dos arquivos com relugaridade e com um profissional capacitado.

    2) O Princípio da Proveniência cria laços estreitos entre o documentos e o seu produtor. Os arquivos devem ser organizados de acorodo com a competência e as atividades da instituição ou pessoa produtora, acumuladora ou responsável pelos documentos. Arquivos devem manter a respectiva individualidade dentro de seu contexto orgânico de produção, não devem ser misturado a outros.
    No primeiro grau é aplicado quando se se agrupam, se tiverem sido dispersos, todos os documentos criados ou recebidos por determinada pessoa, ou organismo, no exercício das suas funções
    Já no segundo grau, o princípio da proveniência requer que todos os documentos de um fundo de arquivo ocupem um único lugar que deve ser respeitado. Ou seja, é preciso respeitar a sua ordem original e a sua estrutura.

    3) A integridade administrativa dos arquivos, recuperação da informação rápida, aplicação do princípio da universalidade como método operatório, preservação do valor de testemunho.A execução do princípio da proveniência, elimina qualquer possibilidade de dispersão dos documentos de arquivo. A importância deste princípio para a área é auxiliar na organização e recuperação das informações contidas nos diversos suportes.

    4) O princípio da territorialidade consiste preservação dos arquivos que estão relacionadas com o local onde documentos foram produzidos ou sofreeam algum tipo de influência na hora de sua produção . O princípio da pertinência territorial não tem a ver ao princípio da proveniência, pois desconsidera o elemento da criação dos documentos na conservação dos arquivos. Conceito oposto ao de princípio da proveniência e segundo o qual documentos ou arquivos deveriam ser transferidos para a custódia de arquivos com jurisdição arquivística sobre o território ao qual se reporta o seu conteúdo, sem levar em conta lugar em que foram produzidos.

    5) Fundo de Arquivo representa a unidade fundamental de organização arquivística a partir da qual se vão fixar todas as unidades de trabalho utilizadas pelos arquivistas, podendo ser uma pessoa física ou jurídica no exercício de suas funções ou atividades. É um conjunto de documentos que são produzidos ou recebidos como resultado de atividades meio ou fins.
    Alguns dos critérios para a existência de um fundo é possuir um organismo que seja público ou privado deve possuir um nome e uma existência jurídica própria resultante de uma ata, lei, decreto etc. preciso e datado e deve possuir atribuições precisas e estáveis, definidas por um texto tendo valor legal e regulamentar.

    6) O autor da frase se refere ás inúmeras dificuldades que o arquivista encontra no momento de organizar a Massa Documental Acumulada em um arquivo. Muitas vezes quando o arquivo fica em responsabilidade de pessoas que não possuem o conhecimento necessário para organização e preservação do mesmo não há preocupação com a organicidade dos documentos, não é seguido uma ordem para guarda dos mesmo e infelizmente ocorre a mistura de documentos provenientes de pessoas, organismos, funções ou atividades distintas em um mesmo acervo e automaticamente a perda parcial de documentos/informações produzidas pela instituição. A proveniência é algo definido com clareza e de fácil compreensão. O que se torna difícil é sua aplicação, visto que nem todo o acervo está completo e nem toda organização tem sua hierarquia bem definida.

    ResponderExcluir
  27. Nathália Dias

    1. O princípio da proveniência é a base teórica, a lei que rege todas as intervenções arquivísticas. O respeito deste princípio da organização e no tratamento dos arquivos qualquer que seja sua origem, idade, natureza ou suporte, garante a constituição e a plena existência da unidade de base em arquivística, a saber, o fundo de arquivo. O método de trabalho foi elaborado pelo francês Natalis de Wailly e provado pelo ministro da tutela T. Duchâtel revelou-se, posteriormente, muito mais do que um simples modo de fazer. Natalis de Wailly acabou fornecendo uma maneira original de abordar os arquivos, permitindo evitar graves e irreparáveis erros que se cometiam com a organização de arquivos por assunto, tema ou qualquer outro fator.

    2. O princípio da proveniência define-se como o princípio fundamental segundo qual os arquivos de uma mesma proveniência não devem ser misturados com os de outra proveniência e devem ser conservados segundo a sua ordem primitiva, caso exista. No primeiro grau do princípio da proveniência o fundo de arquivo é considerado uma entidade distinta, é aplicado ao primeiro grau do princípio quando se deixam juntos ou quando se agrupam se tiverem sido dispersos, todos os documentos criados ou recebidos por determinada personagem, ou organismo, no exercício das suas atividades. No segundo grau, o princípio da proveniência exige que todos os documentos de um fundo de arquivo ocupem um determinado lugar que tem de ser respeitado ou restabelecido, caso a ordem primitiva ou a ordem original tenha sido modificada por qualquer razão.

    3. Algumas vantagens são: Garantir a integridade administrativa dos arquivos de uma unidade, e o pleno valor de testemunho dos documentos de um fundo de arquivo; Permite em primeiro lugar ter em conta a natureza dos documentos a tratar; Favorece a recuperação da informação; Maximiza o processo de gestão de arquivos; Permite isolar e circunscrever os fundos arquivísticos e distingui-los de outros fundos; A aplicação do princípio da proveniência elimina qualquer possibilidade de dispersão dos documentos de arquivo (estando eles na fase activa, semiactiva ou definitiva). A importância do princípio para a Arquivologia é que através dele várias ações podem ser usadas para auxiliar na organização e recuperação das informações contidas nos diversos suportes.

    4. O princípio da territorialidade estipula que os arquivos deveriam ser conservados no território em que foram produzidos. Este território pode ser um país, uma região administrativa ou até uma instituição. Já o princípio da pertinência territorial dita que um mesmo fundo de arquivo poderia ter partes dos documentos em um território e o restante em outro, esse princípio se faz contrário ao princípio da proveniência.

    5. Conjunto de documentos de qualquer natureza reunidos automática e organicamente, criados e/ou acumulados e utilizados por uma pessoa física ou moral ou por uma família no exercício das suas atividades ou das suas funções.

    6. Por ser bem complexo o princípio da proveniência acaba sendo mais fácil de ser colocado no papel do que em prática. Ou seja, muitas pessoas encontram dificuldades em lidar com o tratamento dos documentos durante seu ciclo de vida.

    ResponderExcluir
  28. Aluna: Calliny Carên Rodrigues de Freitas

    Estudo Dirigido

    1]. O Princípio da Proveniência foi elaborado pelo historiador francês Natalis de Waily, o mesmo propunha agregar os documentos por fundos, reunir todos os títulos provenientes de um corpo, de um estabelecimento, de uma família ou de um indivíduo e dispor segundo uma determinada ordem os fundos, com isso evitaria os erros que cometem na organização dos arquivos por assunto, tema, ou outro fator. Os holandeses S.Muller, J.A..Feith e R.Frum afirmavam que a organização dos documentos deveria se basear na organização administrativa donde é proveniente, Natalis de Waily tinha o objetivo na criação desse principio de uma gestão administrativa, para que os arquivistas deixassem de perder os documentos produzidos. Se a organização já possui uma ordem de documentos o arquivista deve respeitar essa ordem desde a criação do documento e durante toda a sua vida administrativa, praticará assim uma arquivística racional.

    2 . É um principio onde os arquivos de uma mesma proveniência não devem ser misturados com os de outra proveniência e devem ser conservados segundo a sua ordem primitiva, cada documento é colocado no fundo de onde provém, e esse fundo no seu lugar de origem. O principio da proveniência possui dois graus, o primeiro grau permite isolar e circunscrever a entidade que constitui um fundo de arquivo no que respeita ao modo como este se distingue de qualquer outro. Ele é essencial para que os documento de arquivo conservem a sua utilidade administrativa e é indispensável para a existência do valor de testemunho. O segundo grau exige que todos os documentos de fundo de arquivo ocupem um determinado lugar que tem de ser respeitado ou restabelecido, caso a ordem primitiva ou a original tenha sido modificada por qualquer razão, é aqui que entra os quadros de classificação.

    3 . Permite ter em conta a natureza dos documentos a tratar, pois isso é essencial para o arquivista saber a natureza dos documentos para melhor entendê-los e realizar um trabalho melhor;
    O profissional vai considerar grandes conjuntos de documentos em vez de documentos a peça, pois isso permite evitar interpretações e qualquer subjetividade que lhe possa estar associada;
    Favorece a recuperação da informação, mas para isso é preciso que o fundo de arquivo deva ser respeitada;
    Maximiza o processo de gestão dos arquivos;
    Permite aplicar o principio da universalidade;
    Elimina qualquer possibilidade de dispersão dos documentos ativos, semiativos ou arquivo definitivo;
    A importância desse principio para a Arquivologia é que ele é o único meio de garantir a integridade administrativa dos arquivos de uma unidade e o pleno valor de testemunho dos documentos de um fundo de arquivo.

    4 . O principio da territorialidade é derivado do principio da proveniência já o principio da pertinência territorial é o seu oposto. Em outras palavras o principio da territorialidade estipula que os arquivos deveriam ser conservados nos serviços de arquivo do território em que foram produzidos, esses territórios podem ser um país, região administrativa ou até uma instituição. O principio da pertinência territorial é um conceito no qual, sem se ter em conta o seu lugar de criação os arquivos deveriam ser entregues ao serviço de arquivo com jurisdição arquivística sobre o território a que o conteúdo deles se refere, segundo esse principio , um mesmo fundo poderia ver uma parte dos documentos num país e a restante noutro.

    ResponderExcluir
  29. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  30. Aluna: Calliny Carên Rodrigues de Freitas

    Estudo Dirigido

    5 . Fundo de arquivo é um conjunto de documentos de qualquer natureza reunidos automaticamente e organicamente, criados e/ou acumulados e utilizados por uma pessoa física ou moral ou por uma família no exercício das suas atividades ou das suas funções. Para se ter um fundo de arquivo é preciso ter os seguintes critérios:
    -Deve possuir um nome e uma existência jurídica próprias resultantes de um ato, preciso e datado;
    -Deve possuir atribuições precisas e estáveis, definidas por um texto com valor legal ou regulamentar;
    -A sua subordinação a outro organismo de nível mais elevado deve ser claramente conhecida;
    -Deve ter um chefe responsável;
    -A sua organização interna deve ser conhecida e fixada num organigrama.

    6 . Todos nós profissionais da arquivística sabemos que o principio da proveniência é algo fundamental e essencial para a Arquivologia, então o primeiro passo é entender sobre o que se trata ele, com isso definindo-o. Essa tarefa não é tão difícil comparada com as outras que estão por vim. O próximo passo é aplicá-lo , chegamos no x da questão, porque além de entender e definir o principio para podermos aplicá-lo precisamos descobrir em que situação se encontra o fundo de arquivo, se já existia uma hierárquica administrativa ou as relações administrativa não se apresentam hierarquicamente. Por isso Duchein afirmava essa frase a respeito do principio da proveniência .

    ResponderExcluir
  31. Aluno: Rodrigo José Nogueira Barboza

    https://1drv.ms/b/s!AjTvlTMineqygVnwtso0HpgVQm9M

    ResponderExcluir
  32. Parte 1
    ESTUDO DIRIGIDO: Descrição Arquivística
    1. Explique o princípio da proveniência no que diz respeito a sua criação e evolução.
    Método de trabalho criado pelo francês Natalis de Wailly e provado pelo ministro da tutela T. Duchâtel,o principio da proveniência é a identidade do documento relativamente a seu produtor,tal principio faz com que os arquivos devam ser organizados conforme a competência das respectivas atividades exercidas pela instituição ou indivíduo responsável pela produção,armazenagem ou guarda dos documentos.Ou seja de forma geral o principio é muito mais do que um simples modo de fazer e conforme a evolução foi criada uma maneira original de abordar os arquivos,que permitia evitar os graves e irreparáveis erros que se cometiam com a organização dos arquivos seja por assunto,tema ou qualquer outro fator.
    2. Defina o principio da proveniência. Explique os dois graus do princípio da proveniência.
    Principio básico da organização de arquivos,segundo o qual deve ser respeitada a autonomia de cada fundo,não misturando os seus documentos com os de outros.Enfim os arquivos de uma mesma proveniência devem conservar a organização pela entidade produtora que tem como objetivo preservar a ordem original do documento.
    • No primeiro grau o fundo de arquivo é considerado uma entidade distinta e indivisível, é permitido isolar e circunscrever a entidade que constitui um fundo de arquivo no que respeita ao modo como este se distingue de qualquer outro.
    • No segundo grau, o princípio da proveniência visa o respeito ou a reconstituição da ordem interna do fundo.
    3. Quais as vantagens da aplicação do princípio da proveniência e sua importância para a Arquivologia.

    Vantagens

    • Garantir a integridade administrativa dos arquivos de uma unidade
    • Garantir o pleno valor de testemunho dos documentos de um fundo de arquivo
    • Permite em primeiro lugar ter em conta a natureza dos documentos a tratar
    • Favorece a recuperação da informação
    • Maximiza o processo de gestão de arquivos
    • Permite isolar e circunscrever os fundos arquivísticos e distingui-los de outros fundos.
    • A eliminação de qualquer possibilidade de dispersão dos documentos de arquivo (estando eles na fase activa, semiactiva ou definitiva).
    Importância
    É importante para Arquivologia pois a aplicação do principio da proveniência proporciona diversas vantagens para área de trabalho,dentre elas a praticidade,organicidade no processo que possibilitam uma melhor execução nos trabalhos de âmbito arquivístico .
    4. Explique o princípio da territorialidade e o princípio da proveniência territorial.
    Princípio da Territorialidade
    • Define-se como o principio segundo o qual os arquivos devem permanecer em seu território de origem. Sendo que este território pode ser um pais, uma região administrativa ou até uma instituição.
    Proveniência Territorial
    • Destingui-se em primeiro lugar do principio da pertinência territorial pelo simples fato de ser justamente o contrario do principio da territorialidade visto que esse principio não tem como objetivo preservar os documentos no local de origem,mas sim dividir o documento em partes tirando do seu local de origem.

    ResponderExcluir
  33. Parte 2
    5. Defina o fundo de arquivo e os critérios para a sua existência.
    Conjunto de documentos de qualquer natureza isto é,independente da sua idade,suporte,modo de produção,utilização e conteúdo reunidos automática e organicamente.Ou seja acumulados por um processo natural que decorre da própria actividade da instituição criados e/ou acumulados e utilizados por uma pessoa física ou moral ou por uma família no exercício das suas atividades ou das suas funções.
    É necessário para que haja ordem administrativa necessária á organização dos documentos.Podendo então ser utilizadas e exploradas as informações de forma ampla e eficaz visando toda sua plenitude e qualidade e autenticidade de testemunhos,os arquivos devem desenvolver-se e aplicar o fundo de Arquivo.
    6. Disserte sobre a seguinte frase: "princípio da proveniência, é mais fácil enunciá-lo do que defini-lo e defini-lo do que aplicá-lo".

    Principio da proveniência é necessário, simples e ao mesmo tempo difícil de exercer. Como todo principio, nascimento, começo, doutrina,regras e normas surgem as suas respectivas dúvidas,ideias e toda teoria voltada para tal inovação.
    A ordem original proporciona praticidade, organicidade, facilidade, menos perda de informação e ligação do documento para com o produtor a qual só é possível com a aplicação do principio da proveniência tendo então como resultado uma melhor ação na área arquivística.
    As dificuldades enfrentadas em tal principio em pratica se dá por falta de experiência na ação referente a aplicação do principio da proveniência.Enfim de forma sucinta porém objetiva essa frase se define no simples fato de que o principio passou pela fase de ser anunciado,exposto por um ângulo de ideias ,pensamentos que teoricamente tinham como objetivo melhorar de forma geral o método de trabalho arquivistico.
    Teoricamente todo planejamento estrutural e ideias expostas seguem de forma eficiente,até chegar a segunda fase ,que é o momento da aplicação, por em pratica tudo que estava estipulado na teoria.Persiste então o grande dilema saber o principio da proveniência na teoria, mas não ter nenhuma consciência de como fazer ou por em pratica.A ação ou efeito de aplicar as devidas atividades propostas é importante para que haja eficiência e eficácia na área profissional do arquivista,praticar e aprender com os possíveis erros é necessário,pois a pratica leva a possíveis acertos.



    Aluno(a): Tainara Oliveira Nascimento

    ResponderExcluir
  34. Aluno : Rafaela Azevedo Rocha

    Estudo dirigido :

    1 ) O princípio da proveniência no que diz respeito a sua criação e evolução, é atribuído a Natalis de Wailly, propôs que a partir de 1841 em diante, os documentos que provenham de um corpo, de um estabelecimento, de uma família ou de um individuo, deverão ser agrupados e não misturados com outros que não lhes digam respeito. Portanto, Natalis, excluiu as propostas de dar personalidade disciplinar própria aos arquivistas, fornecendo maneiras originais para abordar os arquivos e evitar erros com a organização dos arquivos.

    2) O principio da proveniência, é um principio no qual os arquivos de uma mesma proveniência não devem ser misturados com os de outra proveniência e devem ser conservados segundo a sua ordem primitiva, caso exista.
    O primeiro grau, o principio da proveniência, considera o fundo de arquivo como uma entidade destinta e indivisível. Assim, é aplicado ao primeiro grau quando se deixam juntos ou quando se agrupam ou dispersos os documentos. Já o segundo grau, o principio da proveniência exige que todos os documentos de um fundo de arquivo ocupem um determinado lugar, que tem de ser respeitado ou reestabelecido, caso a ordem primitiva ou a ordem original tenha sido modificada por qualquer razão.

    3) O principio da proveniência e sua aplicação permite em primeiro lugar ter em conta a natureza dos documentos a tratar, sua aplicação e resultado, o fundo de arquivo, levam igualmente o profissional da arquivistica a considerar grandes conjuntos de documentos em vez de documentos a peça. Esse princípio favorece também a recuperação da informação.

    4) O principio da territorialidade reside, para que os arquivos permaneçam vivos e sejam utilizados e melhor entendidos, devem ser conservados nos meios de onde emanam ou que influenciaram sua produção. O principio da proveniência territorial juntamente com a evolução e estrita relação com o princípio da proveniência fazem dele um princípio fundamental e incontornável na arquivistica. Este princípio estipula que os arquivos deveriam ser conservados nos serviços de arquivo do território em que foram produzidos. Podendo esse território ser um país ou uma região administrativa.

    5) O fundo de arquivo é um contexto particular para que haja ordem administrativa a organização dos documentos e que possam ser utilizadas e exploradas as informações que eles contem e, para que tenham sua qualidade de testemunho. E um conjunto de documentos de qualquer natureza reunidos automática e organicamente, criados ou acumulados e utilizados por uma pessoa física ou moral ou por uma família no exercício de suas funções.

    6) De acordo com o que é colocado em pauta, o princípio da proveniência, é um princípio básico da organização de arquivos segundo o qual deve ser respeitada a autonomia de cada fundo arquivistico, não misturando os seus documentos. Portanto esse princípio deveria ser algo prático, e fácil, porém para defini-lo abre uma série de informações prolongadas e aplicar se torna burocrático.

    ResponderExcluir
  35. Aluno: Sergio Silva Barbosa

    Link: https://drive.google.com/open?id=0B1YhxSiwNQJ-RFVCLThkX2RGZWM

    ResponderExcluir
  36. nome Indiana Ribeiro de Almeida Ventura
    1-Explique o princípio da proveniência no que diz respeito a sua criação e evolução.
    De acordo com o texto, o princípio da proveniência é a base teórica, a lei que rege todas as intervenções arquivísticas e garante a constituição e a plena existência da unidade de base em arquivística, a saber, o fundo de arquivo. a formulação do princípio da proveniência foi elaborado pelo historiador francês Natalis de wailly(1805-1886),que Forneceu uma maneira original de abordar os arquivos, que permitia evitar os graves e irreparáveis erros que se cometiam desde há muito com a organização dos arquivos por assunto, por tema ou por outro qualquer fator. A função de separar documentos de acordo com sua origem de produção tornou-se um procedimento disseminado para a organização e preservação de documentos.
    2-Defina o princípio da proveniência. Explique os dois graus do princípio da proveniência.
    Consiste em manter agrupados
    O princípio da proveniência define-se como o princípio fundamental que consiste em não misturar documentos oriundos de fundos distintos (com os de outra proveniência) com o objetivo de manter as relações orgânica existentes nos conjuntos documentais, devem ser conservados segundo a sua ordem primitiva, caso exista ou princípio segundo o qual cada documento deve ser no seu fundo de origem.
    Há um primeiro grau do princípio de proveniência considera-se o fundo de arquivo como uma entidade distinta e indivisível, ou seja, permite isolar e circunscrever a entidade que constitui um fundo de arquivo no que respeita ao modo como este se distingue, de qualquer outro.
    Há também o segundo grau da proveniência que visa o respeito ou a reconstituição da ordem interna do fundo, o princípio que todos os documentos de um fundo de arquivo ocupem um determinado lugar que tem de ser respeitado ou rtabelecido,caso a ordem primitiva ou a ordem original tenha sido modificada por qualquer razão.
    3-Quais as vantagens da aplicação do princípio da proveniência e sua importância para a Arquivologia?
    Garantir a Integridade administrativa dos arquivos de uma unidade e o pleno valor de testemunho dos documentos de um arquivo.
    Permite ter em conta a natureza dos documentos a tratar.
    permite evitar a interpretação e qualquer subjetividade que lhe possa estar associada, visto que um documento normalmente tem apenas uma única proveniência.
    Favorece também a recuperação da informação.
    Maximiza o processo de gestão dos arquivos.
    Permite aplicar o princípio de universalidade.
    Elimina qualquer possibilidade de dispersão dos documentos.
    O princípio da proveniência além de proporcionar as vantagens acima ela é importante por ser um dos princípios que fundamentam a arquivística, ela é a base para a arquivística, seja no âmbito da teoria, seja na prática.

    ResponderExcluir
  37. nome: Indiana Ribeiro de Ameida ventura
    Continuação
    4.    Explique o principio da territorialidade e o princípio da proveniência territorial.

    “O valor do princípio da territorialidade reside no fato de [...] para que arquivos permaneçam vivos e sejam utilizados e melhor entendidos, eles devem, o mais possível, ser conservados nos meios donde emana u que influenciaram a sua produção.”

    Princípio da proveniência territorial estipula que os arquivos deveriam ser conservados nos serviços de arquivo do território em que foram produzidos.
    5.     Defina o fundo de arquivo e os critérios para sua existência.
    De acordo com o texto, fundo de arquivo consiste no conjunto de documentos, que independentemente da sua natureza são reunidos orgânica ou automaticamente, seja por um corpo administrativo, ou por pessoas físicas ou jurídicas.

    São fundamentais alguns critérios para a existência de um fundo de arquivo, ao qual auxiliam e delimitam a origem dos documentos, assim os critérios a reter, para a existência de um fundo de arquivo, deveriam ser os seguintes.

    Deve se estar atento a origem de uma informação legível para apreender no seu contexto, no seu fundo, como é preciso vigiar o percurso da informação eletrônica.
    Ele deve possuir atribuiçoes precisas e estaveis, definidas por um texto co valor legal ou regulamentar.
    um organismo, público ou privado, deve possuir um nome e uma existência jurídica própria resultante de um ato (lei, decreto, portaria)
    Posição na hierarquia administrativa deve ser definida com exatidão
    Chefe responsável com poder de decisão
    Organização interna deve ser definida, conhecida e fixada em um organograma
    6.    Disserte sobre a seguinte frase: “princípio da proveniência, é mais fácil enunciá-lo do que defini-lo e defini-lo do que aplicá-lo” (Duchein).
    Por que o princípio de proveniência, é uma construção intelectual, que não é possivel costruir um entendimento só com teorias,tambem a teoria é simples pois ela já foi definida, já na pratica é necessario desenvolvela, pois se torna mais complexo de aplica-lo.

    ResponderExcluir
  38. Danielle Matos Gonçalves30 de agosto de 2017 18:02

    Aluno: Danielle Matos Gonçalves
    Estudo dirigido

    1. O princípio da proveniência criado pelo historiado francês Natalis de Waily e provado pelo ministro da tutela T. Duchâtel revelou-se, posteriormente, muito mais do que um simples modo de fazer, é a base teórica, a lei que rege todas as intervenções arquivísticas. O respeito deste princípio da organização e no tratamento dos arquivos qualquer que seja sua origem, idade, natureza ou suporte, garante a constituição e a plena existência da unidade de base em arquivística, a saber, o fundo de arquivo. Natalis de Wailly acabou fornecendo uma maneira original de abordar os arquivos, permitindo evitar graves e irreparáveis erros que se cometiam com a organização de arquivos por assunto, tema ou qualquer outro fator.
    2. Segundo esse princípio os arquivos de uma instituição não devem ser misturados com arquivos de outra instituição e devem ser conservados de acordo com a sua ordem original garantindo a ordem estritamente administrativa sob pena de se perder o caráter probatório dos documentos e a sua recuperação. O princípio da proveniência é o pilar da arquivologia, pois ele tem como resultado o fundo de arquivo que seria o primeiro grau do referido princípio e como segundo grau a ordem original de sua acumulação.
    3. Garantir a integridade administrativa dos arquivos de uma instituição e o seu valor de testemunho. Além disso, a proveniência retrata a fiel execução das atividades e do funcionamento de uma instituição visto que como um espelho ela mostra os objetivos das ações para os quais os documentos foram criados de acordo com o seu contexto à época. Favorece também a recuperação da informação de maneira célere e melhora o processo de gestão dos arquivos e evita a dispersão dos documentos correntes e permanentes.
    4. Este princípio diz que os documentos deveriam ser conservados nos serviços de arquivos do território em que foram produzidos, pois os arquivos são reflexo de um dado território e por sua vez perteçam de direito à sociedade que lhes deu origem.
    5. O fundo de arquivo é o conjunto documental de uma entidade que foi acumulado no decorrer de suas atividades para o qual foi constituído, é uma forma de acumulação intelectual e orgânica dos seus documentos que possuem valores informativos e valor de testemunho, pois o fundo de arquivo, que compõe do conjunto documental da entidade, permite conhecer a forma de organização do acumulador pois o valor de testemunho do todo, ou seja do fundo, se sobrepõe ao valor de informação de cada documento.
    Para a existência de um fundo de arquivo são necessários:
    - Uma existência jurídica própria resultante de um ato (lei, decreto, portaria);
    - Atribuições precisas e estáveis regulamentadas;
    - Posição hierárquica dentro do organograma da organização;
    - Chefe responsável pelo arquivo;
    - Organização interna;
    6. O autor retrata a dificuldade de se colocara em prática este princípio que é basilar para a ciência arquivística.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FERNANDA MARIA CUNHA DA SILVA,

      ESTUDO DIRIGIDO

      1. Explique o princípio da proveniência no que diz respeito a sua criação e evolução.

      Criado pelo historiador francês Natalis de Wailly, o princípio da Proveniência foi elaborado para que houvesse facilidade nas organizações dos arquivos com uma maneira original de abordar, usando métodos para a separação dos documentos que possuem uma mesma relação de outros aleatórios, a qual faz com que os documentos sejam de um mesmo fundo deixando de alterar sua identidade.

      2. Defina o princípio da proveniência. Explique os dois graus do princípio da proveniência.

      Definido como princípio fundamental, o princípio da proveniência é um método que distingue a identidade do documento, relativamente ao seu produtor. No entanto, os arquivos devem ser colocados no fundo de onde se originou, ou seja, de sua mesma proveniência. Havendo dois graus, o primeiro exerce em função à separação dos documentos, eles como primários, secundários ou distintos, havendo a conservação do documento de arquivo tendo sua utilidade administrativa e até mesmo como documento de valor de testemunho. Já o segundo, tem como função exigir um mesmo fundo que ocupe um determinado lugar que deva ser respeitado ou restabelecido, caso a ordem primitiva (ou original) tenha sido modificada por qualquer razão.

      3. Quais as vantagens da aplicação do princípio da proveniência e sua importância para a Arquivologia.

      As vantagens são as seguintes: a integridade administrativa junto do valor de testemunho dos arquivos; a recuperação da informação de determinados documentos; a determinação do maior valor do processo da gestão de arquivos; a praticidade no manuseio de conjuntos de documentos; a eliminação das possibilidades de dispersão de documentos de arquivo e até mesmo a permissão de isolar e circunscrever os fundos arquivísticos e distingui-los de outros fundos.

      4. Explique o principio da territorialidade e o princípio da proveniência territorial.

      O principio da territorialidade é distinguido pelo fato de serem conservados em seu meio ou que influenciam a origem dos arquivos, os quais permanecem em atividade para serem utilizados e também entendidos com clareza. A importância do reconhecimento por parte dos arquivistas é imensa, pois deveria ser objeto de maior estudo e atenção, pelo motivo de estipular que os arquivos deveriam ser conservados em seus serviços de arquivo do território de onde foram originados.

      5. Defina o fundo de arquivo e os critérios para sua existência.

      Fundo de arquivo é um conjunto de documentos produzidos ou recebidos como resultado de atividades relativas a funções administrativas tanto de pessoa jurídica quanto física. Os critérios para sua existência são: a existêmcia de um órgão público ou privado; possuir atribuições precisas e estáveis de valor legal; sua posição hierárquica administrativa; um responsável para tratar os trabalhos e por último e não menos importante, sua organização interna deve ser fixada num organograma e ser conhecida.

      6. Disserte sobre a seguinte frase: “princípio da proveniência, é mais fácil enunciá-lo do que defini-lo e defini-lo do que aplicá-lo” (Duchein).

      Por ser definido como algo complexo, o princípio da proveniência é algo de fácil compreensão e difícil aplicação, havendo dificuldades em lidar com o tratamento dos documentos durante seu ciclo.

      Excluir